Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 As vacas vão pro céu
 Autófago
 fúturo da música
 no calo
 somosom - o blogue


 
 
no mundo calado


Fragmentos de um território em construção

tudo era possível.

um mundo inteiro a ser habitado.

tudo se parecia pulsação,

era assim que entendia:

tudo deve ter uma função!

afinal, se tudo está na entrelinha,

por que não uma ficção?

 



Escrito por Rafa Azevedo às 09h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



O meu chão

Eu me mudei de Campos Gerais no início de 2003, fui pra Campinas fazer cursinho e ver o que eu ia fazer da vida. Quando eu fui, foi triste triste. "No dia em que eu vim-me embora" e "Desenredo" eram as trilhas da época... Afinal, essa coisa de deixar tudo pra trás pode ser encarada de modo muito triste mesmo.

Enfim, no interior paulista, eu morei com meu irmão Marcelo. Apesar do pouco tempo que passamos juntos de fato, foi muito legal! Lá eu fiz muitas amizades importantes (e não apenas contatos!). Depois de um ano, quando eu já sabia o que eu queria fazer (ou achava que sabia...), eu fui para Belo Horizonte em 2004 morar com a minha irmã Leopoldina até ela se casar. E, meio que sem querer, eu escolhi a capital mineira para ser meu nova casa. E assim tem sido...

Ao longo de todos estes anos (7!!!), eu venho esporadicamente visitar minha cidade. Tem épocas que mais, tem épocas que eu venho bem menos. Tudo depende das outras coisas que eu estou fazendo na vida (shows, faculdade, gravação etc.) ou do que eu quero fazer (seja ficar em BH mesmo ou viajar por aí). Mas uma coisa acontece, sempre que venho é algum feriado ou então é férias mesmo. Normalmente eu encontro a cidade deslocada de sua vida cotidiana. E Campos Gerais é daqueles interiores onde todos os seus amigos têm notícia de que você está na área. É uma festa!!!

Mas dessa vez está diferente. A coisa já começou de uma forma estranha pelo fato de eu ter chegado aqui no meio do domingo, o dia mundial da ressaca por aqui ou o dia de ir embora de volta. Domingo foi o primeiro turno e assim que cheguei, já fui votar. Depois eu vim almoçar e fiquei a tarde toda sem fazer nada, absolutamente. Nos outros dias eu estudei um bocado, terminei um artigo, corrigi uns trabalhos e li alguns textos pro mestrado, nada de mais. E sobra tempo.

E o que está sendo interessante é que não está acontecendo nada por aqui. Não que nos feriados seja tããão diferente assim. Eu só me encontrei com os familiares mais próximos, sem cerveja diária e com um sono colocado em prática no máximo meia-noite.

Está sendo um tempo de sobra para perceber e sentir que eu ainda me sinto em casa por aqui. Sem lamento ou nostalgia. A cidade está viva, os conhecidos desaparecem e os desconhecidos começam a aparecer e o Zé da Filomena morreu semana esses dias (a igreja avisou em um tosco alto falante). Aqui parece que vai ser sempre o meu lugar...

Campos Gerais ainda é meu chão e eu preciso me lembrar disso mais do que costuma acontecer.

Amanhã eu volto.



Escrito por Rafa Azevedo às 20h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



No palco com o Nine Inch Nails

Tem coisas que valem mais do que 140 caracteres. Os comentários que farei sobre esses vídeos do NIN é uma delas.

Muito por acaso eu cheguei a esse material da turnê de 2009 da banda. Acho que eu estava a procura de algo que tinha a expressão on stage no youtube, daí uma versão ao vivo de "The Fragile" apareceu entre os resultados. Como eu nem gosto dessa música (e do disco homônimo) claro que eu cliquei. Daí eu vi que tinha mais um tanto de vídeo do mesmo projeto (aparentemente é intitulado On stage).

Surpresa por dois motivos, o primeiro é o fato de que se tratam de planos-sequecia que acompanham a execução das músicas de um ponto de vista de alguém que está no palco e em diferentes apresentações do grupo. É tudo muito simples, alguém com uma câmera na mão andando pelos espaços disponíveis do palco e mostrando os integrantes em sua poderosa performance.

O outro motivo é o de sempre, a qualidade do som dessa banda sempre foi espantosa e a partir desses vídeos a gente vê como a energia injetada na performance de cada um deles é imprescindível para o formato musical que ouvimos. A banda está espetacular, além de Trent Reznor que é o frontman e o homem por trás da banda (um excelente produtor musica diga-se de passagem) temos o Robin Finck tocando guitarra (esse cara já tocou no Guns n'Roses), Justin Meldal Johnsen nas guitarras e nos baixos e este baterista impressionante Ilan Rubin (este cara devia perder uns cinco quilos a cada show).

Lembro que o NIN chegou a marcar dois shows no Brasil em 2009 e depois desmarcaram por "problemas técnicos". Como eu tinha visto eles em 2005 (com este mesmo batera!!!) eu nem liguei tanto, mas agora que eu tô vendo (e ouvindo) esses vídeos rolou uma tristeza...

Vou postar aqui três dos vídeos pra vocês terem uma ideia do quanto o buraco é mais embaixo. Mas procurem outras coisas que é bem legal!



Escrito por Rafa Azevedo às 18h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Nesta sexta tem Sem Limites pra Sonhar!

 



Idealizado pelo músico Rodrigo Torino, o projeto "Sem limites pra sonhar" resgata a memória afetiva ligada a canções românticas que fizeram sucesso, principalmente, nos anos 80.

Fábio Jr., Roupa Nova, Dalto, Biafra e Roberto Carlos são alguns dos autores brasileiros presentes no set list do show, além dos internacionais Michael Jackson, Stevie Wonder e Boy George.

A banda é composta por Rodrigo Torino, 
Maurício Ribeiro, Gustavo Grieco e Tiago Araújo.

Teremos participações especiais de Renato Villaça, Maísa Moura, Rafael Azevedo (eu, ê!!!) e Tiago Ramos.

Sem Limites pra Sonhar
Sexta: 10/09
Horário: 22h
A Casa: Rua Padre Marinho, 30, Sta Efigênia
Entrada: R$ 12 (masc) / 10 (fem)
Reservas: 97532979

 



Escrito por Rafa Azevedo às 13h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Mais um clichê

Acho que eu li uma vez no blogue do Makely algo assim: 

Uma paixão mal resolvida pode durar uma vida inteira, enquanto um amor consumido não passa de dois anos...

 

Será?

 

 

 



Escrito por Rafa Azevedo às 01h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



possível

um mundo

possível desabitado

só se torna

visível quando

vivenciado



Escrito por Rafa Azevedo às 02h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Pra que estudar a canção?

Em certo sentido (...) ela parece a mais simples e mais fundamental de todas as artes. Contudo, também está entre as práticas humanas mais sutis e mais elaboradas. Há algo especial em palavras cantadas. Elas estão removidas do banal, transcendendo o presente e dele distanciadas, destacando-se como arte e performance. E mesmo a canção aparentemente mais simples é maravilhosamente complexa, com texto, música e performance acontecendo simultaneamente. (FINNEGAN, 2008, p. 15)



Escrito por Rafa Azevedo às 10h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



I hope...

Animação para essa bela canção do Tom Waits que está no seu primeiro disco Closing Time.

Com essa voz limpa nem parece que é ele cantando.



Escrito por Rafa Azevedo às 01h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



E então

Nova canção. Parceria minha com Renato Villaça (a letra é dele).

Pra ser cantada em dueto.

Fiz uma gravação caseira que pode ser ouvida aqui:


E então parei no tempo.

E eu não sabia que o tempo

se expande

e encolhe.

Se esconde

e escorre.

 

E então passei do ponto

E eu não previa que o encanto

que antes

cantava

instantes

contava.

 

Para se calar na minha voz.

Para se quedar na minha paz.

Para se apagar a minha luz.

Parar sem nem olhar para trás.

 

E então parou no tempo.

Também não sabia que o tempo

se expande

e encolhe.

Se esconde

e escorre.


E então passou do ponto

Também não previa que o encanto

que antes

cantava

instantes

contava.


Para se calar na sua voz.

Para se quedar na sua paz.

Para se apagar a sua luz.

Passar sem nem olhar para trás.

 

Para se calar na minha voz.

Para se quedar na sua paz.

Para se apagar a minha luz

Parar sem nem olhar para trás.

 

Para se calar na sua voz.

Para se quedar na minha paz.

Para se apagar a sua luz.

Passar sem nem olhar para trás.

 



Escrito por Rafa Azevedo às 17h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



O plano sequência nos videoclipes #2

Kylie Minogue - Come into my world

Dirigido por Michel Gondry.

Como ele fez isso? Veja aqui:



Escrito por Rafa Azevedo às 21h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Show com Maísa Moura no Conservatório da UFMG.



Escrito por Rafa Azevedo às 09h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



O plano sequência nos videoclipes #1

Vejam estes dois vídeos... Pra mim o do Los Hermanos é quase uma homenagem.

Weezer - Undone (The Sweater Song)

e Los Hermanos - Todo carnaval tem seu fim



Escrito por Rafa Azevedo às 21h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Show de lançamento do CD de estréia da cantora Leopoldina.

 

O show será no dia 24/06 quinta-feira, no Teatro Alterosa às 21hs.
 
Quem comprar o valor da inteira leva um CD pra casa!
 
O Show tem a direção musical de Marcos Braccini, direção de palco de Titane e produção executiva de Luisa Monteiro.
 
A banda é formada por Maurício Ribeiro, Pedro Trigo Santana, Bruno Santos e Alexandre Andrés.
 
E ainda vão rolar as participações de: Renato Motha, Rafael Martini, Felipe José, Rafael Azevedo (este que vos escreve) e Flávio Ferreira.

 

Espero vocês lá!



Escrito por Rafa Azevedo às 20h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Porque DEUS nunca chegaria a Professor Titular ou Pesquisador da CAPES ou CNPQ

1. Ele só tem uma publicação;

2. Esta publicação não foi escrita em inglês, e sim em hebraico;

3. A referida publicação não contém referências bibliográficas;

4. Não tem publicações em revistas indexadas, ou com comissão editorial, ou ainda com pareceristas;

5. Há quem duvide que sua publicação tenha sido escrita por ele mesmo. Em um exame rápido, nota-se a mão de, pelo menos, 11 colaboradores;

6. Talvez tenha criado o mundo. Mas o que tem feito, ou publicado, desde então?

7. Dedicou pouco tempo ao trabalho (apenas 6 dias seguidos);

8. Poucos colaboradores Seus são conhecidos;

9. A comunidade científica tem muita dificuldade em reproduzir Seus resultados;

10. Seu principal colaborador caiu em desgraça ao desejar iniciar uma linha de pesquisa própria;

11. Nunca pediu autorização aos Comitês de Ética para trabalhar com seres humanos;

12. Quando os Seus resultados não foram satisfatórios, afogou a população;

13. Se alguém não se comporta como havia predito, elimina-o da amostra;

14. Dá poucas aulas e o aluno, para ser aprovado, tem que ler apenas o Seu livro, caracterizando endogenia de idéias;

15. Segundo parece, Seu filho é que ministra Suas aulas;

16. Atua com nepotismo, fazendo com que tratem Seu Filho como se fora Ele mesmo;

17. Ainda que Seu programa básico de curso tenha apenas dez pontos, a maior parte dos Seus alunos é reprovada;

18. Além das Suas horas de orientação serem pouco freqüentes, atende Seus alunos apenas no cume de uma montanha;

19. Expulsou os Seus dois primeiros orientandos por aprenderem muito;

20. Não teve aulas e nem fez mestrado com PhDeuses;

21. Não defendeu tese de Doutorado ou Livre Docência;

22. Não se submeteu a uma banca de doutores titulares;

23. Não fez proficiência em inglês;

24. Não existe comprovação de participação Sua em bancas examinadoras e de publicação de artigos no exterior …


[Texto de autoria desconhecida]

(via @ivanabentes)



Escrito por Rafa Azevedo às 11h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Pra que serve.

Nova canção minha e do Renato Villaça. Logo eu posto ela no myspace para ser ouvida!

Pra que serve (uma canção)?

 

Pra enquadrar qualquer potência

e reter minha vontade.

Esperar com paciência

pra esquecer qualquer saudade.

 

Refutar toda a ciência

mesmo com tão pouca idade.

Acreditar na coincidência

e completar o que é metade.

 

Acabar com a carência

e cultuar a vaidade.

Apaziguar a dissidência

e formular uma unidade.

 

Reinventar a consciência

engendrando a extremidade.

Deixar passar na transparência

o que ocupa a opacidade

 

Ausente em sua presença

durar por toda eternidade.

E, com nenhuma pertinência,

jurar que tudo isso é verdade.



Escrito por Rafa Azevedo às 10h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]